domingo, 3-12-2023
domingo, 3-12-2023

Fibria adquire 21 novas máquinas de colheita florestal

A Fibria está renovando parte de sua frota de máquinas utilizadas na atividade de colheita florestal no Espírito Santo e na Bahia. Em um investimento de R$ 14,2 milhões, estão sendo substituídos 21 equipamentos, sendo 17 escavadeiras e 4 forwarders (trator florestal), o que equivale a quase 30% da frota que opera nos plantios florestais da empresa nos dois estados.

Adquiridos da Komatsu, os novos equipamentos dispõem de melhorias como cabines mais espaçosas e cinto de segurança modelo quatro pontos, além de mais conforto ergonômico para os operadores. As máquinas também contam com uma nova motorização eletrônica, que resulta em menores emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), gerando menor impacto ambiental.

Os tratores florestais, usados para empilhar a madeira proveniente das florestas de eucalipto plantadas pela empresa e prepará-las para o transporte, terão maior capacidade de baldeio (carregamento e descarregamento da madeira) que as máquinas atuais. Das 21 máquinas adquiridas, 16 já estão em operação e o restante chegará ainda no mês de maio.

“Os novos equipamentos aliam maior eficiência operacional e ambiental com mais conforto para os operadores”, observa Jairo Dal’Col, gerente de Colheita e Poupança Florestal da Fibria no Espírito Santo e Bahia.

[box type=”info” align=”alignright” class=”” width=””]Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria possui capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, com fábricas situadas em Três Lagoas (MS), Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Eunápolis (BA), esta última onde mantém a Veracel em joint operation com a Stora Enso[/box]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

REDAÇÃO
REDAÇÃO
O portal BAdeValor tem como foco principal a cobertura dos fatos relacionados à economia da Bahia